Isac Nóbrega/PR

O submarino Humaitá, fabricado no Brasil, é um marco histórico do país nos oceanos. A Marinha, em Itaguaí (RJ), reuniu técnicos e operários para a fase final da montagem da embarcação, que teve suas cinco partes soldadas na última sexta-feira (11).

O projeto é parte do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) da Marinha do Brasil, que irá construir, em parceria com a indústria francesa, quatro submarinos convencionais para somar à frota brasileira e proteger os 8,5 mil km litorâneos, além da Amazônia Azul. O Prosub é estimado em R$ 37,1 bilhões, sendo que já foram investidos cerca de R$ 18,3 bilhões. 

“É importante destacar que o PROSUB não se limita à construção de submarinos, mas transcende esse escopo contemplando a construção de um complexo industrial e de apoio com estaleiros, uma base naval e uma unidade de fabricação de estruturas metálicas, o que já vem trazendo grande desenvolvimento socioeconômico ao município de Itaguaí, ao estado do Rio de Janeiro e ao nosso País”, afirmou o ministro da Defesa, Fernando Azevedo. 

Compartilhe