Divulgação/EPL

A Ecorodovias venceu, na sexta-feira, a primeira disputa por uma rodovia federal na administração Jair Bolsonaro. O leilão, de 437 quilômetros de dois trechos das BRs 365 e 364, foi realizado na Bolsa de São Paulo (B3). A empresa ofereceu tarifa de pedágio de R$ 4,69364, com desconto de 33,14% em relação ao valor máximo de R$ 7,02, determinado pela ANTT segundo estudos técnicos.

A concessão prevê sete praças de pedágio: quatro em Minas Gerais (Uberlândia, Monte Alegre de Minas, Ituiutaba e Santa Vitória) e três em Goiás (Paranaiguara, Cachoeira Alta e Jataí).

A Ecorodovias detém sete concessões rodoviárias no Sul e no Sudeste, além de uma unidade de logística em Cubatão (SP) e um terminal no Porto de Santos. Entre as rodovias estão o sistema Anchieta/Imigrantes, que liga a cidade de São Paulo a Santos (SP); o sistema Ayrton Senna/Carvalho Pinto, que liga a capital paulista ao Vale do Paraíba; e a ponte Rio-Niterói, cuja concessão foi renovada em 2015.

A concessionária administra também o trecho de 475 quilômetros da BR 101, no Espírito Santo, leiloado em 2012 e que ficou em disputa judicial por mais de um ano. Trata-se de uma concessão que até hoje enfrenta problemas e cujas obras, previstas em contrato, se encontram atrasadas.

Além da Ecorodovias, houve mais dois concorrentes na disputa de sexta-feira: o Consórcio Way-354/365, que ofereceu tarifa de pedágio de R$ 5,82673, com deságio de 17%; e Silva e Bertoli, com oferta de pedágio de R$ 5,75640 e deságio de 18%.