Reprodução

A Polícia Federal prendeu preventivamente, nesta quinta-feira (26), em Brasília, o ex-governador Marcelo Miranda (MDB) do Tocantins. Com ele, foram presos seu pai, José Edmar Brito Miranda e seu irmão, Brito Miranda Júnior. A PF investiga a possível participação dos três em crimes de corrupção, fraude em licitações e desvio de recursos públicos. 

O ex-governador estava no apartamento funcional de sua esposa, deputada federal Dulce Maria, que não é investigada. A PF cumpre mandado de busca e apreensão em sua casa em Palmas, onde seu pai foi preso. Seu irmão estava em Santana do Araguaia (PA). 

“Um núcleo familiar, composto por três pessoas influentes no meio político do Tocantins, sempre esteve no centro das investigações, com poderes suficientes para aparelhar o estado, mediante a ocupação de cargos comissionados estratégicos para a atuação da organização criminosa”, informou a PF via nota.