Tania Rego/Agência Brasil

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgou nesta quarta-feira (18), que apesar do desemprego ter diminuído, nos últimos anos, a informalidade no mercado de trabalho aumentou a desigualdade de renda no Brasil.

Segundo o Ipea, o índice de Gini da renda domiciliar do trabalho subiu de 0,514 no último trimestre de 2014 para 0,532 no segundo trimestre de 2019. Enquanto isso, a renda individual cresceu de 0,495 para 0,508 na mesma série histórica. “Esse aumento do Gini se deve à retomada da ampliação da desigualdade entre os extremos da renda”, ressaltou o Ipea. 

Os dados do instituto revelam que as duas faixas de renda mais baixas foram as únicas que apresentaram queda, ao comparar o rendimento médio por faixas de renda, de -1,4%. Já a faixa mais rica da população registrou uma alta de rendimento de 1,5%. 

Compartilhe