ASSOCIATED PRESS/DAVID GOLDMAN, FILE
Spread the love

“Reportagens originais e significativas”. É assim que o Google definiu o tipo de material jornalístico que o seu sistema de buscas vai priorizar, a partir do novo algoritmo anunciado pela gigante de Mountain View.

A mudança acontece após anos de crítica que apontam para a sua poderosa ferramenta de buscas na internet como maior responsável pelo declínio do jornalismo profissional no mundo.

Segundo o Google anunciou em nota, matérias originais “que tenham exigido grande capacidade, tempo e esforço” para serem elaboradas devem aparecer primeiro em suas páginas “e ficarem no alto por mais tempo”.

Grande parte do motivo que levou o Google a ser competitivo no mercado de propaganda digital — capaz de movimentar U$ 330 bilhões por ano — é justamente a sua ferramenta de busca, que vem sendo acusada há anos de favorecer o surgimento e a propagação das fake news