Divulgação
Spread the love

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) fez um discurso no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) em que pediu atenção e monitoramento sobre as ações do governo brasileiro em desmontar instrumentos de Justiça, Verdade e Memória do país. 

A fala da OAB teve apoio do Instituto Vladimir Herzog, solicitando que os relatores da ONU redobrem a atenção com o Brasil mediante a recusa do governo em responder se considera que houve um golpe de estado em 1964, período da ditadura militar. 

“Além disso, o atual governo do Brasil tem repetidamente insistido em mudar a narrativa sobre as atrocidades cometidas durante a última ditadura, inclusive instruindo os militares a comemorar o golpe de Estado de 31 de março de 1964”, afirmou Hélio Leão, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB.