Divulgação
Spread the love

A análise orçamentária do Ministério do Meio Ambiente demonstrou que foram empenhados, até a última sexta-feira (6), R$ 1,17 milhão para “ações finalísticas”, que são os objetivos principais da pasta: planejamento de políticas e gerenciamento.

Em 2018, foram empenhados R$ 35,6 milhões. Os dados são do Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento (Siop), da Secretaria de Orçamento Federal. No início do ano foram autorizados R$ 25,2 milhões para ações do meio ambiente. No entanto, a pasta sofreu um contingenciamento de R$ 15,5 milhões. 

“O MMA é o órgão central do sistema ambiental, a quem cabe planejar, coordenar, supervisionar e controlar a política nacional do meio ambiente. Problemas no início da gestão são esperados, mas não a baixíssima execução nas ações finais”, afirmou Suely Araújo, ex-presidente do Ibama.