AFP/Arquivos
Spread the love

Na última sexta-feira (6), o Brasil e a Argentina assinaram o acordo que prevê livre comércio de carros entre os dois países a partir de 2029. O texto prevê uma regra de comércio pela qual as exportações de um país para o outro não pode ultrapassar uma vez e meia do valor que importa do outro.

Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, trata-se do primeiro Acordo Automotivo entre Brasil e Argentina que terá vigência permanente. É uma medida que dá mais estabilidade, transparência e previsibilidade para o comércio bilateral de produtos do setor. A expectativa é que o acordo melhore as condições de acesso a mercados nos próximos dez anos, com aumentos graduais até 30 de junho de 2029, e estabelecerá o livre comércio de produtos automotivos a partir do dia seguinte.

Outro aspecto importante do acordo é o de buscar um alinhamento entre as regras de comércio entre ambos os países ao que prevê o acordo entre o Mercosul e a união Europeia.

A Argentina é o maior cliente da indústria automobilística brasileira, representando cerca de 70% da nossa exportação, a crise econômica do país impacta as  exportações do Brasil. Em comparação ao primeiro semestre de 2018, o desse ano caiu 41,5%. O fraco movimento tem preocupado a indústria nacional.