Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE
Spread the love

O subprocurador-geral da República foi o indicado do presidente Jair Bolsonaro para assumir o cargo de procurador-geral da República (PGR). A informação foi dada pelo próprio presidente ontem (5), em evento no Ministério da Agricultura.

Segundo Bolsonaro, Aras terá respeito ao produtor rural e à questão ambiental, além de afirmar, durante sua transmissão semanal ao vivo em uma rede social que “buscou uma pessoa que fosse nota 7 em tudo, não nota 10 em algo e 2 em outra”.

O mandato de Raquel Dodge, atual procuradora-geral, termina no próximo dia 17 – se o nome de Aras não for aprovado até lá pelo Senado Federal, assume provisoriamente a PGR o subprocurador Alcides Martins, vice-presidente do Conselho Superior do Ministério Público Federal, e a demora pode, sim, ocorrer, conforme declaração de Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Casa, que disse que a tramitação “não vai ser com toda essa celeridade”, posto o curto prazo (12 dias) entre a indicação do substituto de Dodge e o término do mandato desta.

O indicado do Presidente deve passar por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e por votação no plenário do Senado.