José Cruz / Agência Brasil

Dados divulgados nesta segunda-feira (02) pela Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia apontam que a balança comercial brasileira teve saldo positivo de US$ 3,28 bilhões no mês de agosto. Esse valor é 23,7% maior do que o alcançado no mesmo período do ano passado.

No mês de agosto, as exportações somaram US$ 18,85 bilhões, o que representa uma diminuição de 8,55% em comparação ao acumulado no mesmo mês de 2018. Quanto às importações, o montante total foi de US$ 15,57 bilhões, ou seja, uma diminuição de 13,32% ante agosto do ano passado.

As exportações de produtos básicos (+2,5%) – milho, fumo em folhas, café em grãos, carne suína e minério de ferro – tiveram um aumento e chegaram a US$ 10,34 bilhões. Os semimanufaturados (+14,4%) – ferro, aço, ferro em ligas – também contaram com um aumento nas vendas e alcançaram US$ 2,31 bilhões. Já os produtos manufaturados (- 25,8%) – carros, motores e autopeças – sofreram uma queda e totalizaram US$ 6,16 bilhões, causada sobretudo por automóveis de passageiros (-47,7%) e veículos de carga (-34,6%).

No que diz respeito ao acumulado de janeiro a agosto, o saldo comercial totalizou um superávit de US$ 31,75 bilhões, o que corresponde a um valor 12,9% menor do que aquele registrado em igual período do ano passado (US$ 36,66 bilhões).

No acumulado deste ano, as exportações somaram US$ 148,85 bilhões, o que significa uma redução de 5,2% ante o valor apurado no mesmo período de 2018 (US$ 157,9 bilhões).

Já as importações foram de US$ 107,09 bilhões, registrando um decréscimo de 2,8% em relação ao mesmo período do último ano (US$ 121,23 bilhões). Isso devido à queda de bens de capital (-35%), combustíveis e lubrificantes (- 34%), bens de consumo (-7%) e bens intermediários (-2%).