Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro avisou ao vice-presidente General Mourão que não pretende se licenciar do cargo da Presidência durante o período em que estiver anestesiado para a cirurgia de hérnia marcada para o próximo domingo (8) – o quarto procedimento cirúrgico do Presidente desde na facada que levou no abdômen durante a campanha eleitoral, em setembro.

O protocolo prevê que o presidente-paciente deveria se licenciar do cargo para que Hamilton Mourão assumisse durante o período de sedação de Bolsonaro – ou seja, entre domingo e quarta-feira (11).

Ao que tudo indica, o Presidente e seus filhos não gostaram da desenvoltura de Mourão quando este assumiu interinamente a cadeira, uma vez que concedeu seguidas entrevistas e foi advertido por Bolsonaro a ter mais cautela com suas declarações públicas.