Mike Segar/Reuters

           Os americanos definitivamente não são iguais aos chineses. Foi o que o JP Morgan Chase aprendeu ao se ver obrigado a desistir do seu serviço Chase Pay, lançado há quatro anos.

A premissa do projeto era justamente, olhando para o mercado chinês, em que quase 50% das pessoas compram e pagam suas contas pelo celular, se antecipar no campo doméstico. Pois não deu certo.

Nos Estados Unidos o uso do cartão de crédito físico abrange praticamente 70% das operações, tanto em transações presenciais quanto online. Apenas de 20% a 25% envolvem carteiras digitais.

Críticas apontaram falhas básicas de comunicação, como não explicar adequadamente aos lojistas como o aplicativo funcionava. Esta foi a terceira tentativa frustrada do Chase de ampliar a sua plataforma de serviços, após o grupo ter fechado o banco digital Finn e a plataforma OnDeck, voltada para empréstimos online.