Marcos Oliveira/Agência Senado

A Comissão de Infraestrutura (CI), debateu nesta terça-feira (20), em audiência pública, o projeto nº 232/2016, que dispõe sobre a portabilidade da conta de luz. Alguns representantes de empresas na área de energia elétrica questionaram alguns pontos da proposta.

O PLS prevê a extinção de subsídios, a separação entre lastro e energia e a liberdade de produção de energia sem vínculo de planejamento. A audiência foi solicitada pelo senador Marcos Rogério (DEM-RO). 

“É fundamental a retomada da expansão do parque gerador através de usinas hidrelétricas, com criteriosa compensação socioambiental de seus impactos, e a disponibilização de oferta firme de suprimento de gás natural para a implantação de usinas termelétricas, com preços compatíveis com os praticados no mercado internacional”, afirmou Flávio Antônio Neiva, presidente da Associação Brasileira das Empresas Geradoras de Energia Elétrica (Abrage).