José Cruz/Agência Brasil

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu (12) ao Supremo Tribunal Federal  a suspeição do coordenador da Lava-Jato, Deltan Dallagnol, e dos demais procuradores da força-tarefa em Curitiba que atuaram no processo do triplex de Guarujá. Além do pedido de suspeição, os advogados de Lula pediram o deferimento de liminar para determinar o ‘imediato restabelecimento da liberdade plena’ do petista.

A divulgação das mensagens trocadas entre Deltan Dallagnol com outros procuradores da República, reveladas no site “The Intercept Brasil” e por meio de outros veículos de comunicação, surge como fundamento dos pedidos elencados pela defesa do ex-presidente.

Já na próxima semana, a Segunda Turma do STF passa a julgar, virtualmente, três pedidos de suspeição apresentados pelo defesa de Lula contra o então juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Depois de inserido o voto do ministro Edson Fachin, relator das ações, os demais integrantes da Turma têm até a próxima quinta-feira (22) para fazer constar seus votos no sistema.