Michael Nagle/Bloomberg

Mais de 15%. É esse o tamanho do tombo da GE em Wall Street, após a denúncia feita pelo analista Harry Markopolos, num relatório de 170 páginas, de que a empresa teria maquiado os seus balanços de modo a esconder uma crise gravíssima, que na verdade coloca a empresa em situação de falência.

A queda dos papéis foi tão vertiginosa que chegou a ser limitada — medida de proteção adotada quando a deterioração ultrapassa os 10%.

Segundo Markopolos, a fraude de U$ 38 bilhões encontrada em investigações é apenas o começo.