Ingemar Edfalk/Sveriges Riksdag
Spread the love

A BBC News fez uma comparação entre os privilégios dos políticos no Brasil e na Suécia. No Brasil, deputados federais detém o direito de contratar até 25 funcionários. No caso dos senadores, podem ter até 50 funcionários. 

Já na Suécia, assistentes pessoais não existem. Apenas para líderes partidários e o secretário-geral, mas mesmo assim, tem direito de apenas um assistente. Lá, os deputados têm o dever de cuidar de suas tarefas pessoais, afirmou Thomas Larue, diretor do Secretariado de Análise e Pesquisas do Parlamento sueco. 

Nenhum deputado sueco pode nomear assessores. O processo é feito pelo próprio partido, por meio de anúncios públicos e a seleção de candidatos de empresas ou entidades. Não existe uma legislação específica para contratar amigos e parentes, porém Larue também afirma que se algum deputado empregar alguém com vínculos, a mídia irá denunciar. “E uma vez denunciado, este é um fato que não seria tolerado por nossa sociedade. Porque o sistema sueco é totalmente alicerçado no pilar fundamental da confiança social. E se algum político se comportar de maneira a violar este elemento de confiança, ele deve renunciar ao seu cargo.”