Agência Brasil

Nesta terça-feira (6), o Conselho Superior do Ministério Público Federal rejeitou a indicação do procurador da República Ailton Benedito para ocupar o cargo de integrante da Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos. 

A indicação, feita pelo governo Bolsonaro, foi rejeitada por 6 votos a 4. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, mudou sua posição e teve um voto decisivo sobre o tema. 

“Desaparecidos e mortos não são fatos daquele período duro da ditadura apenas. Mortos e desaparecidos doem ainda hoje”, afirmou Luciano Maia, vice-procurador-geral, durante seu voto contra a indicação de Benetido, que já se posicionou em seu Twitter a favor da atuação de militares durante a ditadura. 

 

Compartilhe