Marcelo Camargo/Ag. Brasil

O Ministério da Economia divulgou que irá propor um acréscimo de 50% do montante de recursos do fundo de educação básica, o Fundeb. O Secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, afirmou que o salto será de R$6,5 bilhões. 

A estratégia para garantir esses recursos é desidratar os “fundos constitucionais”, que são abastecidos com dinheiro público para financiar pequenas empresas, programas de redução de desigualdades, produtores rurais e fomentar a geração de empregos e renda. 

De acordo com Waldery, o orçamento da educação será beneficiado em consonância com a determinação de Paulo Guedes, ministro da Economia, para descentralizar os recursos dos Estados e municípios brasileiros.