Felipe Werneck/Ibama

O Governo Federal contestou dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) a respeito do desmatamento da Amazônia. Nesta quinta-feira (1), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, demonstrou que há erros na apuração do sistema Deter, utilizado no mapeamento da floresta amazônica. 

Em julho o Inpe anunciou que entre junho de 2018 e junho de 2019, houve um aumento de 88% no desmatamento da região. “Está equivocado tecnicamente e é um erro de análise enorme”, afirmou Salles. 

Com o objetivo de sustentar sua argumentação e evitar novos erros, o governo irá investir em quatro ações: 1) aprimorar mecanismos de controle de desmatamento; 2) aprimorar a equipe que trabalha com o Deter; 3) continuidade da fiscalização do Ibama e 4) fomentar o trabalho legal na Amazônia.