Sérgio Moraes

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi limitado à um desembolso anual de R$ 70 bilhões para atuar em três nichos principais: financiamento a Estados e municípios, saneamento básico e privatizações. 

A nova gestão do Banco retirou os recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e enviará uma proposta de emenda constitucional (PEC) para debater o assunto. “Uma das diretrizes que seguimos é exatamente a de reduzir, em termos percentuais, a participação do crédito associado ao setor público. O BNDES tem funding muito ligado ao FAT. Entendemos que haverá reformatação nessa linha”, afirmou Waldery Rodrigues, secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia. 

O governo tem interesse em utilizar a queda da Selic para estimular a diminuição do custo do crédito no Brasil e, consequentemente, reduzir o “spread bancário”, que representa a diferença entre custo de captação e de empréstimo dos bancos. 

Compartilhe