Marcelo Camargo/Agência Brasil
Spread the love

O governo terá mais uma rodada de reuniões entre segunda e quarta-feira para definir a nova tabela do frete rodoviário. As negociações envolvem caminhoneiros autônomos, setor produtivo e transportadoras. De acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, os novos valores do frete serão acertados em tratativas setorizadas para cada um dos 11 tipos de carga transportada. A proposta visa garantir a remuneração dos caminhoneiros sem a imposição unilateral de uma “taxa de lucro” sobre o custo mínimo do frete pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A expectativa da categoria é de que a solução proposta pelo ministro garanta a margem de lucro do transportador autônomo. A nova tabela não incluía a receita dos caminhoneiros no cálculo, o que deveria ser resultado da livre negociação entre as partes. Segundo o ministério, o acordo vai prever um percentual por tipo de carga incidente sobre os valores previstos na tabela suspensa na semana passada. Freitas afirmou que a ideia é revisar os custos mínimos do frete a cada seis meses e fechar acordos coletivos anualmente.

Artigo anteriorClima Político da Semana 
Próximo artigoCopom decide sobre taxa de juros
Vice Presidente e sócio da Arko Advice desde 1999, Cristiano Noronha é Administrador de Empresas e Mestre em Ciência Política pela Universidade de Brasília. Foi professor de Ciência Política e Administração (UPIS e UNB). Cristiano regularmente profere palestras para investidores estrangeiros nos Estados Unidos e Europa. É editor-chefe do “Cenários Políticos”, “Política Brasileira”, newsletter semanal de análise política da Arko Advice, assinado por centenas de bancos, fundos de investimento e empresas nacionais e multinacionais.