Divulgação

A Agência Nacional de Transportes Terrestres suspendeu a publicação da semana passada a respeito da tabela com preço mínimo para fretes, que determinava as regras para o cálculo do piso do serviço. 

Os caminhoneiros pressionaram o governo para a suspensão da tabela e marcaram reuniões com representantes do Estado para esta semana. A tabela de frete havia sido criada ano passado pelo ex-presidente Michel Temer, após a maior greve dos caminhoneiros que gerou uma crise de abastecimento no país. 

A nova resolução estabelece 11 categorias usadas no cálculo do frete mínimo e amplia os critérios a serem considerados. O cálculo considera a distância percorrida, o tempo de carga e descarga, custos com o veículo, impostos, pagamento dos caminhoneiros, dentre outros.