Dênio Simões/ Agência Brasília

O setor de construção civil, juntamente com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, pressionaram o governo pelo adiamento da liberação dos saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Desde que a notícia da liberação foi publicada, a Câmara Brasileira da Indústria e Construção (CBIC) liderou representantes do setor para comunicar sua insatisfação à Onyx sobre não terem sido consultados pelo Ministro da Economia sobre as mudanças, que podem impactar diretamente as empresas de construção. 

Deste modo, o ministro da Casa Civil anunciou o adiamento da liberação para a próxima semana e pediu que os representantes sejam ouvidos pela equipe econômica. Nesta quinta-feira, o CBIC foi ao Palácio do Planalto para a solenidade de 200 dias do governo Bolsonaro.