Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, decidiu nesta segunda-feira (15) pela suspensão das investigações contra Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) que partiram de informações prestadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Fisco e do Banco Central, sem autorização prévia. 

Esta decisão influencia diretamente no processo em curso contra Flávio, no Ministério Público do Rio de Janeiro, que envolve o ex-assessor Fabrício Queiroz. O Ministério Público Federal argumenta que cabe ao STF decidir se o compartilhamento de dados bancários e fiscais de contribuintes com o MP é constitucional.