Lula Marques

A Câmara retoma, na manhã desta sexta-feira, a votação da Reforma da Previdência. Resta a análise de seis destaques e duas emendas aglutinativas.

Há acordo entre governo e oposição para aprovar destaque do PDT que tem como objetivo reduzir a idade da professora de 57 para 55 anos na regra de transição cujo pedágio é de 100% (RPPS e RGPS).

A votação do primeiro turno é mais demorada e requer mais tempo porque é a oportunidade que os deputados têm de fazer ajustes e modificar o mérito da proposta.

No segundo turno o texto já chega com um nível de consenso maior. Além disso, só são permitidos destaques de redação e de supressão. Não podem ser apresentados destaques modificando o mérito da proposta ou que invertam o sentido do texto.

Portanto, se a sessão da Câmara for retomada sem muito atraso e os destaques pendentes do primeiro turno forem votados, aumenta a chance de que o segundo turno também seja votado e concluído entre hoje e amanhã.

Fonte: Arko Advice