Sérgio Lima/AFP

Nesta quinta-feira (11), o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou em uma entrevista coletiva ao final da posse do novo diretor geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que cogita a possibilidade de nomear seu filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. 

A legislação brasileira permite que o presidente indique seu filho como embaixador, não sendo classificado como nepotismo, já que não é um cargo administrativo . De acordo com a Constituição, qualquer brasileiro acima de 35 anos pode ser indicado como embaixador, sem a necessidade de estar no quadro diplomático do Ministério das Relações Exteriores. 

“Se o presidente Jair Bolsonaro me confiar essa missão, eu estaria disposto a renunciar ao mandato”, afirmou Eduardo. A expectativa é que o presidente e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, se reúnam ainda neste final de semana para tomar uma decisão definitiva.