Foto: Agência Câmara

O relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), deputado Cacá Leão (PP-BA), antecipou, na semana passada, que vai incluir em seu relatório a autorização para reajustes de servidores civis. No texto enviado pelo governo, a permissão para aumento abrange apenas os militares.

A autorização na LDO é necessária para futuros reajustes, mas não significa aumento de salário automático – qualquer reajuste ainda teria de ser negociado e aprovado pelo governo. O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, ressaltou que, mesmo com a Reforma da Previdência, não há espaço no Orçamento para aumento de salários.

Pela Constituição, para que o Congresso entre em recesso formal (18 a 31 de julho) é necessária a aprovação da LDO. Por isso o governo e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), articulam para segurar a votação e manter a Casa trabalhando, a fim de votar a reforma até a próxima semana.