Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O plenário da Câmara deve iniciar, na quarta-feira, a votação do primeiro turno da Reforma da Previdência. Para ser aprovada, a matéria precisa de, no mínimo, 308 votos. Além do texto principal, os deputados votarão destaques de bancadas e destaques individuais. Para rejeitar os destaques de bancada, o governo precisa reunir os 308 votos necessários.

A estimativa da consultoria Arko Advice é que o texto principal terá entre 320 e 340 votos a favor e entre 130 e 150 contra, dependendo do quórum no momento da votação. Considerando a complexidade do tema, para aprovar o texto o ideal é que o quórum supere 460 deputados.

O governo tentará concluir a votação do primeiro e do segundo turnos antes do recesso (18 a 31 de julho). Em 2003, apenas o primeiro turno da Reforma da Previdência apresentada pelo ex-presidente Lula demorou duas semanas.