Cleia Viana/Câmara dos Deputados

As comissões de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e Defesa dos Direitos da Mulher realizaram audiência pública nesta quarta-feira (3), para discutir o grau de endividamento de idosos e os fenômenos de empobrecimento de mulheres idosas. Segundo Hildete Pereira, professora da Universidade Federal Fluminense, “há uma discriminação no mercado de trabalho e o duplo papel das mulheres de cuidadoras da família e de trabalhadoras. Essa conciliação não existe”,

De acordo com dados do Serasa, de abril de 2018 à abril de 2019, a quantidade de e pessoas registradas no cadastro de devedores aumentou 45%, dentre as pessoas com mais de 65 anos. 

A representante da Secretaria da Previdência, Thaís Reither, defendeu que “a questão que se coloca é se a Previdência Social é o melhor mecanismo para reduzir essas desigualdades e a própria OIT mostra que está longe de ser evidente que a dupla jornada afete a habilidade das mulheres de permanecer no mercado de trabalho até a mesma idade que os homens”a