Na semana passada, representantes do governo da República Dominicana estiveram na Fiesp, com o intuito de apresentar o ambiente de negócios do país. A República Dominicana vem se configurando como um hub de acesso a mercados na Europa, na América do Norte e no resto da América Latina.

Entre 2010 e 2018, a República Dominicana recebeu US$ 22.338.7 milhões de investimentos estrangeiros, sendo 18% aplicados em turismo. Apenas no ano passado, mais de 18 milhões de turistas visitaram o país caribenho.

Relatório divulgado pela Economic Comission for Latin America and the Caribbean (ECLAC), em agosto de 2018, projetou um crescimento de 5,4% para 2019, o maior de toda a região. No ano anterior, o país havia registrado um crescimento de 4,6%, atribuído pelas autoridades ao dinamismo de sua economia, sua indústria e suas relações comerciais.

Em 2005, a Cervejaria AmBev fez um investimento inicial de US$ 100 milhões na República Dominicana, desde lá vem registrando um crescimento exponencial. Em 2012, a empresa adquiriu controle da Cervejaria Nacional Dominicana, atualmente investindo em uma nova linha de cerveja e em um novo centro de distribuição, e para 2020 pretende reativar sua própria indústria de garrafas de vidro.

“Temos a marca de bens de consumo favorita da República Dominicana, geramos mais de 60 mil empregos em toda a cadeia. Nossa companhia na Cervejaria Nacional Dominicana representa aproximadamente 2% do PIB, arrecada mais de US$ 15 milhões em impostos por ano, o que representa 5% da arrecadação total do país, e pretendemos investir mais US$ 200 milhões nos próximos anos”, divulgou Ricardo Gonçalves Melo, vice-presidente de Relações Corporativas da AMBEV.