José Cruz/Agência Brasil

Por entender que não haverá tempo de debater o caso, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, decidiu indicar, nesta segunda-feira (24/6), o adiamento da análise do Habeas Corpus em que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pede que seja declarada a suspeição do então juiz Sergio Moro no julgamento do caso do tríplex no Guarujá.

Segundo a pauta publicada pela Corte, o caso é o 12º tema a ser analisado e não sobraria tempo para o julgamento. O caso estava marcado para esta terça-feira (25/6) e deverá voltar à pauta no segundo semestre.

Processo
O relator ministro Edson Fachin e a ministra Cármen Lúcia votaram contra o pedido de suspeição em dezembro. O julgamento foi suspenso por um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes.