MCTIC

O Ministério da Defesa participou de uma reunião em conjunto com a Embraer/Defesa, principal companhia aeronáutica brasileira. No dia, a empresa mostrou caminhos para o desenvolvimento de aviões com propulsão híbrida.

Os aviões em questão são movidos à energia elétrica e combustível fóssil – querosene de aviação – em determinados momentos do voo. A ideia da Embraer/Defesa é produzir aviões com capacidade para 50 passageiros, que seriam utilizados em voos regionais.

A tecnologia tem potencial de alavancar a indústria brasileira no mercado de aviões. Além disso, a união entre energia elétrica e combustíveis fósseis proporciona a diminuição de gases poluentes no meio ambiente e reduz custos operacionais das aeronaves.