O Comitê de Política Econômica do Banco Central se reúne, terça e quarta-feira, para decidir a taxa básica de juros (Selic), hoje em 6,5% aa. Pelo lado externo, intensificaram-se as apostas para cortes de juros este ano pelo Fed, banco central americano. Também aumentou o temor de que a economia global mergulhe novamente em recessão. Nesse contexto, muitos bancos centrais estão reduzindo os juros para tentar proteger suas economias.

Pelo lado interno, a economia brasileira também enfrenta problemas. O índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) mostrou que a economia recuou 0,47% em abril ante março.

Embora os cenários interno e externo favoreçam a redução dos juros, a expectativa quanto à votação da Reforma da Previdência pode adiar, mais uma vez, a queda da Selic. Começa a aumentar a pressão do governo sobre o Banco Central, considerando que a economia do país está parada.