O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) estuda encerrar a pareceria estabelecida com a empresa chinesa de inteligência artificial, a iFlytek, devido à “guerra fria” entre China e Estados Unidos por conta da disputa tarifária entre os dois países.

Segundo o Financial Times, o acordo entre as duas partes foi estabelecido em junho passado com previsão para durar 5 anos.

Professores do Instituto ligados ao Laboratório de Inteligência Artificial defendem que o relacionamento com os chineses não seja quebrado, ressaltando a sua importância para a produção de literatura científica sobre o tema no futuro.