Antonio Cruz / Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deu a entender que o vazamento de mensagens que envolvem o ministro da Justiça, Sergio Moro, ocorreu como forma de prejudicar a tramitação da reforma da Previdência.

Em apresentação na sessão plenária do Conselho Federal da OAB, Guedes afirmou que o episódio não é uma coincidência. “Gravaram presidente Michel Temer, ‘não vai ter reforma da Previdência’. Pronto, acabou. Toda hora tem uma. Uma é o Michel Temer, outra é o filho do Bolsonaro, outra é não sei o que lá, hoje é o do Moro”, disse o ministro.

No mesmo dia, a OAB pediu que Sergio Moro e Deltan Dallagnol fossem afastados temporariamente de seus cargos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui