Divulgação

O G1 noticiou que empresas estrangeiras estão deixando o Brasil por conta de problemas internos. Entre elas Ford Caminhões, os laboratórios Roche e Eli Lilly, a gráfica RR Donnelley, a cervejaria Brasil Kirin, e redes de varejo como Lush e Kiehl’s.

Por outro lado, o Conexão Wall Street apurou que existem cerca de 60 bilhões de dólares prontos para chegar ao Brasil caso a reforma da Previdência seja aprovada em primeira instância neste semestre.

Na semana passada, um dos maiores fundos de pensão do mundo esteve em Brasília revelando sua intenção de investir no Brasil. A Scania, fabricante de caminhões, também anunciou investimentos por aqui. O cenário é positivo apesar dos tropeços iniciais do novo governo.