José Cruz/Agência Brasil

Acolhendo pedido da Procuradoria-Geral da República, o ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, arquivou investigação contra o ministro e ex-presidente do Tribunal de Contas da União Raimundo Carreiro, por irregularidades no julgamento de processos sobre a usina nuclear Angra 3, que estavam em andamento na corte.

Segundo a PGR, as apurações não revelaram indícios concretos da participação consciente de Carreiro nos ilícitos indicados no inquérito. Ao acolher o pedido, Fachin lembrou que a Justiça é obrigada a arquivar investigações quando o pedido é feito pela Procuradoria-Geral.

O mesmo inquérito resultou na denúncia do ministro do TCU Aroldo Cedraz, de seu filho, o advogado Tiago Cedraz, e de outras duas pessoas por tráfico de influência.