O ex-deputado Eduardo Cunha protocolou, nesta terça-feira (14), no Supremo Tribunal Federal, um pedido para que seu processo seja remetido à Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro e que a ação penal que tramita na Justiça Federal, em Curitiba, seja anulada.

Segundo a defesa de Cunha, a denúncia pelo crime de “caixa 2” foi excluída do processo em Curitiba “com o intuito de manipular a competência do processo criminal”, evitando o envio à corte eleitoral.

Em abril, a Segunda Turma do STF decidiu manter a condenação do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, que está preso desde outubro de 2016, no Complexo Médico-Penal em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, em função das investigações da Operação Lava Jato.