A definição da meta de déficit fiscal para 2017 e 2018 escancarou não apenas a queda de braço entre o núcleo político do governo e a equipe econômica como críticas diretas ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Alvo do conhecido “fogo amigo”, Meirelles queria aumentar impostos para elevar a arrecadação, diminuindo o rombo nas contas públicas, mas perdeu a briga no Palácio do Planalto.

Delação de Eduardo Cunha pode não sair

A Procuradoria Geral da República suspendeu as negociações do acordo de delação do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo envolvidos nas tratativas, o principal motivo da suspensão das conversas seriam os temas pouco consistentes oferecidos pelo ex-deputado. Cunha estaria apenas focando o conteúdo de sua delação em inimigos políticos e poupando aliados. Os advogados do peemedebista estudam a possibilidade de insistir na delação após a troca do procurador-geral da República.

Distritão

Foram finalizadas as analises e votações dos destaques da PEC que trata da Reforma Política. Um dos pontos aprovados foi a possibilidade da candidatura simultânea, um político pode fazer campanha para a eleição no sistema majoritário (ganha quem tiver mais votos) e também fazer parte da lista do partido e, caso não seja eleito, ser “puxado” pela força da legenda. Teoricamente a proposta está pronta para análise do plenário da Câmara.

Com informações da Folha, Estadão e Globo News.