Michel Temer, como esperado por nós, derrotou a denúncia do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, na Câmara dos Deputados. Não houve surpresa. Até mesmo o número dos votos a seu favor estava dentro do que esperávamos. Contando com as abstenções e ausências, o resultado foi positivo para Temer. Foram 263 votos a favor, 227 contra, 2 abstenções e 19 ausências.

Na manhã do dia da votação publicamos uma nota indicando que o governo deveria conseguir entre 257 e 270 votos a seu favor, os 263 votos recebidos é exatamente a média entre o mínimo e o máximo previsto. A precisão na estimativa publicada chamou a atenção da mídia internacional nas redes sociais.

Próximos passos de Temer

Em pronunciamento, o presidente reafirmou seu compromisso com a agenda de reformas e disse estar determinado a prosseguir com a reforma da Previdência. O mesmo foi confirmado a Cenários Políticos pelos ministros Henrique Meirelles e Eliseu Padilha. O resultado mostra que o governo Temer é forte na Câmara dos Deputados. O resultado também aponta uma tendência de rejeição de novas denúncias que vierem da PGR.

Nesse sentido, a opinião da Câmara dos Deputados só mudará caso a uma nova denúncia venha com novos elementos e provas robustas. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o resultado não era bom para as reformas pelo fato de que a manifestação a favor de Temer não alcançou o quorum equivalente ao de aprovação de emendas constitucionais (308).

Esplanada vazia

De certa forma, surpreendeu o número de votos contra Temer. Esperava-se mais abstenções. Outra surpresa foi a ausência de manifestações relevantes. O tema não mobilizou. A Esplanada dos Ministérios estava vazia. A guerra foi travada nas redes sociais. Nem mesmo o apoio explícito da Rede Globo à aprovação da denúncia foi capaz de mobilizar os eleitores.