Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) apresentou, segunda-feira (10) na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara o seu parecer a favor da denúncia contra o presidente Michel Temer. O próximo passo é a votação dos 66 membros da Comissão.

Caso o parecer seja aprovado a denúncia segue para análise do plenário. Nesse momento, os deputados terão que dizer “sim” ou “não” à abertura da denúncia. O parecer da CCJ é apenas uma referência.

Se a Comissão rejeitar o parecer do relator, seu presidente, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), escolhe um novo relator, que dará novo parecer. Vale ressaltar que após a leitura de seu parecer, qualquer membro da Comissão de Constituição e Justiça poderá apresentar um voto diferente (voto em separado). Se o parecer do relator for rejeitado, esse voto em separado ganha preferência e passa a ser considerado o parecer da Comissão.

Os deputados do PMDB, legenda de Temer, de Pacheco e de Zveiter, protocolaram na segunda-feira um voto em separado contrário à abertura da denúncia, reafirmando assim o apoio a Temer.

Veja a sessão da CCJ:

Levantamento do Blog da Política Brasileira aponta que o presidente Michel Temer obterá maioria na votação da denúncia contra ele na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.
A tendência é que 39 deputados votem contra o parecer do relator, Sergio Zveiter (PMDB-RJ), que autoriza a abertura de investigação contra o presidente da República pelo Supremo Tribunal Federal. Os favoráveis ao parecer soma 26 deputados. Ao todo, a CCJ tem 66 membros titulares. Porém, o presidente da comissão não vota.
Nesse universo de 65 votos, vence o lado que obtiver pelo menos 34 votos. Portanto, a manter-se o posicionamento previsto, a base de Temer terá os votos necessários para rejeitar o parecer do relator e aprovar o voto em separado protocolado por aliados do presidente, que é contrário à aceitação da denúncia.
Segue a relação de votos:
*Contra o parecer do relator*
1.     Alceu Moreira (PMDB-RS)
2.     André Moura (PSC-SE)
3.     Antônio Bulhões (PRB-SP)
4.     Arthur Lira (PP-AL)
5.     Beto Mansur (PRB-SP)
6.     Bilac Pinto (PR-MG)
7.     Carlos Bezerra (PMDB-MT)
8.     Carlos Henrique Gaguin (PODE-TO)
9.     Carlos Marun (PMDB-RS)
10.  Cleber Verde (PRB-MA)
11.  Cristiane Brasil (PTB-RJ)
12.  Daniel Vilela (PMDB-GO)
13.  Danilo Forte (PSB-CE)
14.  Delegado Éder Mauro (PSD-PA)
15.  Domingos Neto (PSD-CE)
16.  Édio Lopes (PR-RR)
17.  Elizeu Dionízio (PSDB-MS)
18.  Evandro Gussi (PV-SP)
19.  Evandro Roman (PSD-PR)
20.  Fábio Garcia (PSB-MT)
21.  Fausto Pinato (PRB-SP)
22.  Francisco Floriano (DEM-RJ)
23.  Genecias Noronha (SD-CE)
24.  Laércio Oliveira (SD-SE)
25.  Laerte Bessa (PR-DF)
26.  Luiz Fernando Faria (PP-MG)
27.  Magda Mofatto (PR-GO)
28.  Maia Filho (PP-PI)
29.  Marcelo Aro (PHS-MG)
30.  Milton Monti (PR-SP)
31.  Nelson Marquezelli (PTB-SP)
32.  Osmar Serraglio (PMDB-PR)
33.  Paes Landim (PTB-PI)
34.  Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG)
35.  Paulo Maluf (PP-SP)
36.  Rogério Rosso (PSD-DF)
37.  Ronaldo Fonseca (PROS-DF)
38.  Soraya Santos (PMDB-RJ)
39.  Thiago Peixoto (PSD-GO)
*A favor do parecer do relator *
1.     Alessandro Molon (REDE-RJ)
2.     Betinho Gomes (PSDB-PE)
3.     Chico Alencar (PSOL-RJ)
4.     Esperidião Amin (PP-SC)
5.     Fabio Sousa (PSDB-GO)
6.     Felix Mendonça Jr. (PDT-BA)
7.     Hissa Abrahão (PDT-AM)
8.     José Carlos Aleluia (DEM-BA)
9.     José Mentor (PT-SP)
10.  Júlio Delgado (PSB-MG)
11.  Juscelino Filho (DEM-MA)
12.  Jutahy Júnior (PSDB-BA)
13.  Luiz Couto (PT-PB)
14.  Marco Maia (PT-RS)
15.  Marcos Rogério (DEM-RO)
16.  Maria do Rosário (PT-RS)
17.  Patrus Ananias (PT-MG)
18.  Paulo Teixeira (PT-SP)
19.  Rocha (PSDB-AC)
20.  Rubens Bueno (PPS-PR)
21.  Rubens Pereira Júnior (PCdoB-MA)
22.  Sergio Zveiter (PMDB-RJ)
23.  Silvio Torres (PSDB-SP)
24.  Tadeu Alencar (PSB-PE)
25.  Valmir Prascidelli (PT-SP)
26.  Wadih Damous (PT-RJ)