Cerca de 1,2 mil integrantes do Ministério Público Federal votam para escolher o novo procurador-geral da República, em substituição a Rodrigo Janot, cujo mandato termina em setembro. Oito candidatos estão na disputa e apenas três farão parte da lista tríplice que será apresentada ao presidente Michel Temer. Entre os favoritos estão Raquel Dodge, a preferida dos peemedebistas e Nicolao Dino, o mais próximo de Janot. O presidente pode escolher alguém de fora da lista mas acredita-se que a hipótese é pouco provável. A definição do novo procurador-geral pode mudar os rumos da Lava-Jato e gerar um impacto no atual cenário político nacional.

Os principais eventos desta terça-feira são os seguintes:

1. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, recebe hoje presidentes de partidos políticos para discutir a reforma política e eleitoral.

2. O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, fala na Comissão Mista de Orçamento sobre o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018 (PLN nº 1/17).

3. O relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), Marcus Pestana (PSDB-MG), deve apresentar relatório preliminar na Comissão Mista de Orçamento.

4. O senador Romero Jucá (PMDB-RR) apresenta minuta de texto que prevê a criação de um fundo para financiar a campanha eleitoral de 2018 estimado em R$ 3,5 bilhões.

5. A Comissão de Constituição e Justiça do Senado realiza audiência pública (10h) sobre Reforma Trabalhista com o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, e o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, entre outros. Às 15h, haverá nova audiência, com a participação do presidente do PSB, Carlos Siqueira, e outros.

6. A Comissão Mista do Congresso que discute a MP nº 774/17, que extingue o benefício da desoneração da folha de pagamentos das empresas, pode votar o parecer do relator, senador Airton Sandoval (PMDB-SP).