Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julga, a partir do dia 6, a ação que pede a cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer. A demanda foi apresentada em 2014 pelo PSDB, alegando abuso de poder político e econômico, recebimento de propina e benefício do esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Estão previstas sessões nos dias 6 (terça-feira), às 19h; 7 (quarta-feira), às 19h; e 8 (quinta-feira), às 9h e às 19h. O primeiro dia de julgamento deverá ser dedicado a questões de ordem, leitura do relatório do ministro Herman Benjamin e considerações dos advogados de defesa, da acusação e do Ministério Público eleitoral (mais informações no texto TSE julga chapa Dilma-Temer).

TENDÊNCIA: Pedido de vista

Comissão do Senado vota Reforma Trabalhista

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado pode votar, na terça-feira, o parecer do relator, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), sobre o projeto de lei que trata da Reforma Trabalhista. O parecer do senador é favorável ao aprovado na Câmara.

O líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), chegou a criticar o texto e afirmar que dificilmente ele seria aprovado. Ameaçado de destituição pela bancada, ele anunciou que o PMDB vai apoiar o presidente Michel Temer e a Reforma Trabalhista.

A proposta estabelece que a convenção coletiva e o acordo coletivo de trabalho prevalecerão sobre a lei em 15 pontos, entre os quais jornada de trabalho, banco de horas anual, intervalo mínimo de alimentação de meia hora, teletrabalho, regime de sobreaviso e trabalho intermitente.

TENDÊNCIA: Aprovação