As medidas de choque tomadas pelo governo para defender a carne brasileira não estão sendo suficientes para trazer tranquilidade ao mercado. A churrascaria Steak Bull, onde o presidente Michel Temer (PMDB) jantou com embaixadores convidados, além de cortes importados, tem como fornecedor menor a JBS, um dos frigoríficos investigados.

Hoje Hong Kong, Suíça e Jamaica também impuseram uma suspensão temporária importação dos produtos brasileiros e produtores preveem que podem ter que baixar preços para manter a concorrência no exterior. Para o mercado interno a notícia é de que o preço de carnes e derivados pode despencar devido ao aumento da oferta.

Em discurso na conferência do Council of The Americas (Conselho das Américas), o presidente Temer diminuiu a crise apontando que um número muito pequeno de frigoríficos está envolvido mas que ‘apesar da insignificância’, os fatos não devem ser patrocinados, é preciso haver apurações e punições aos envolvidos. Disse ainda que as investigações trouxeram “embaraço econômico” para o País com um alarde que prejudica os produtores brasileiros. Temer comemorou ainda o fato de a Coreia do Sul ter desistido de barrar a carne brasileira. (Estadão)

O ministro da Agricultura Blairo Maggi tem procurado evitar o confronto, mas em visita à uma planta da JBS no Paraná disse:

— A Polícia errou. Não tem papelão — Blairo Maggi.

Ministro Blairo Maggi vistoria frigorífico da JBS no Paraná
Ministro Blairo Maggi vistoria frigorífico da JBS no Paraná (Reportagem da Globo News)

A Anvisa já solicitou dados dos produtos investigados na operação carne Fraca para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e à Policia Federal (PF). O objetivo é orientar uma fiscalização coordenada nos pontos de venda pelo país. A agência afirmou em nota que o ácido ascórbico não é considerado carcinogênico e permitido em alguns produtos de origem animal. Segundo a agência, os alimentos que forem apreendidos no comércio varejista serão encaminhados para análise laboratorial para verificar possíveis irregularidades. Se comprovadas falhas, os estabelecimentos comerciais poderão sofrer sanções previstas pela legislação sanitária, tais como multas, recolhimento de produtos e até interdição de estabelecimentos comerciais. (O Globo)

Lava-Jato: Operação Satélite

Foi deflagrada hoje mais uma fase da Operação Lava-Jato, batizada de operação Satélite, a primeira com base nos dados coletados na delação premiada da Odebrecht. Foram 14 mandados de busca e apreensão autorizados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Os alvos são pessoas ligadas aos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), líder do PMDB no Senado; Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente da Casa; Valdir Raupp (PDMB-RO) e Humberto Costa (PT-PE). Os parlamentares, no entanto, não são alvo de mandados. (Estadão)