Entenda como aconteceu o afastamento da deputada Celina Leão (PPS) da presidência da CLDF:

1. Renúncia de Liliane Roriz

Implicada em diversas acusações de improbidade administrativa e corrupção, Liliane Roriz (PTB), neta do ex-governador Joaquim Roriz e herdeira do legado político da família Roriz, renuncia em 17 de agosto, à vice-presidência da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) e aguarda julgamento.

liliane-roriz renuncia

2. Gravações sobre Celina Leão

Como parte de sua estratégia de defesa, Liliane Roriz entrega áudios comprometedores da alta cúpula da CLDF, incluindo a presidente da Câmara e antiga aliada da família Roriz, Celina Leão, ao Ministério Público do DF. O jornal O Globo divulgou trechos da gravação feita por Liliane Roriz. Na gravação Celina Leão fala do governador Rodrigo Rollemberg, de distribuição de cargos e de um “projeto político”, indício investigado pelo MPDF de improbidade e corrupção em contratos na área de Saúde do DF.

No dia 18 de agosto, a então presidente da CLDF, deputada Celina Leão (PPS) respondeu às acusações de Liliane Roriz.

3. Operação Dracon

Na manhã de terça-feira (23) o MPDF com apoio do Gaeco e da Polícia Civil do DF cumprem 14 mandados de busca e apreensão e oito mandados de condução coercitiva. Os mandados tiveram como alvos os deputados Celina Leão (PPS), Bispo Renato (PR), Júlio Cesar (PRB), Raimundo Ribeiro (PPS) e Cristiano Araújo (PSD), além do ex-servidor da CLDF Valério Neves, do servidor Alexandre Braga e do ex-presidente do fundo de saúde do DF Ricardo Cardoso. Eles foram cumpridos nos gabinetes dos deputados e da presidência da CLDF e nas residências. O Ministério público investiga também denúncia de queima de arquivo antes dos agentes chegarem aos computadores da Câmara.

operacao dracon

4. UTIgates

A primeira sessão da CPI que investiga o escândalo das UTIs, após a Operação Dracon, começou com tumulto esta quarta-feira (24), os deputados aprovaram a convocação do empresário Afonso Assad, citado nas gravações de Liliane Roriz com Valério Neves, e que teria se recusado a pagar propina para obter a liberação de recursos públicos. A sessão contou com a presença de Celina Leão, que pediu que a sessão fosse fechada.

5. Efeitos colaterais

Apesar do sucesso da Operação Dracon e da atuação exemplar da Polícia Civil do DF, esta semana praticamente todos os agentes da Polícia Civil entregaram seus cargos de chefia ao GDF, em protesto à falta de negociação com relação ao reajuste salarial. Em entrevista ao Correio Brasiliense o diretor da Polícia Civil, Eric Seba, falou sobre a operação e sobre as reivindicações da Polícia Civil.