Na reta final para o processo de impeachment, senadores vão se reunir nesta semana para definir o rito das sessões do julgamento final da presidente afastada Dilma Rousseff. O encontro, anunciado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), deve acontecer entre esta terça-feira (16/8), e quarta-feira (17/8) e contar com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que preside o processo. A reunião vai repetir os moldes da que definiu os passos para a sessão que aprovou, no início do mês, a continuidade do impeachment. Nesses encontros, líderes partidários fecham um acordo sobre a duração das sessões, intervalos e o tempo de fala para senadores e testemunhas. As determinações devem dar forma a um documento que servirá como guia durante a condução das sessões finais. (Correio Braziliense)

Campanha eleitoral mais curta dos últimos 18 anos começa nesta terça

Com o prazo para o registro das candidaturas encerrado nesta segunda-feira (15), os candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador nos 5.568 municípios brasileiros darão início nesta terça-feira (16) à campanha mais curta dos últimos 18 anos: 45 dias, em vez de 90. O primeiro turno está marcado para 2 de outubro, e os candidatos terão, a partir desta terça, 45 dias para realizar comícios, distribuir material gráfico e organizar passeatas e carreatas. Ao longo dos últimos dois anos, mudanças na lei eleitoral foram aprovadas pelo Congresso Nacional e sancionadas pelo governo. (G1)

Renan Calheiros mostra-se contrário a plebiscito para novas eleições

Em mais uma mostra de que está alinhado politicamente com o presidente interino Michel Temer, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), mostrou-se contrário à possibilidade de realização de uma consulta popular sobre novas eleições presidenciais. A defesa do plebiscito deve constar na mensagem que a presidente afastada, Dilma Rousseff, divulgará hoje como última tentativa de convencer senadores a votarem contra o impeachment. (Valor Econômico)