Após o cumprimento de cinco meses de prisão em regime domiciliar devido a tratamento de saúde, o pecuarista José Carlos Bumlai retornará a Curitiba para cumprimento da pena em regime fechado, no dia 23 de agosto, por determinação do juiz Sérgio Moro. Em sua decisão, ele considerou que a situação processual de Bumlai se agravou com a denúncia de obstrução da Justiça feita pela Procuradoria Geral da República e aceita pela 10ª Vara Federal de Brasília. Nela, o pecuarista é acusado de ter participado de um plano junto com o ex-senador Delcídio do Amaral para facilitar a fuga do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. (O Globo)

TSE dá andamento às investigações contra PMDB e PP

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, autorizou o andamento das investigações contra o PMDB e o PP, atendendo pedido da Corregedoria Geral da Justiça Eleitoral mas ainda há necessidade de definição de quem será o relator dos processos. No entendimento de Maria Thereza, corregedora-geral que deixará o cargo nas próximas semanas, os processos devem ser distribuídos livremente entre os integrantes da Corte, em vez de ficar com a Corregedoria. O plenário da Corte Eleitoral deve discutir o tema no próximo dia 23. (Valor Econômico)

Secretaria de Desenvolvimento Agrário volta a ter status de ministério

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, informou nesta quinta-feira, 11, após participar de Audiência Pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária no Senado, que o presidente em exercício, Michel Temer, já definiu que em setembro – após a conclusão do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff – vai recriar o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Na reforma ministerial de Temer, que prometeu cortar pastas, o MDA passou a ser a secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário e ficou subordinado à Casa Civil. (Estadão)