Maior colégio eleitoral de Santa Catarina (SC), a eleição em Joinville será bastante disputada. Candidato à reeleição, o atual prefeito Udo Dohler (PMDB) é um candidato bastante competitivo. Seus adversários mais fortes são o deputado federal e ex-prefeito Marco Tebaldi (PSDB) e o deputado estadual Darci de Matos (PSD).

O ex-prefeito Carlito Merss (PT), que também concorrerá, é um player relevante. Porém, devido ao desgaste do PT, tende a encontrar dificuldades. Assim, a tendência aponta para uma eleição em dois turnos entre Udo Dohler contra Marco Tebaldi ou Darci de Matos.

Em Florianópolis, capital do Estado e segundo maior colégio eleitoral de SC, o atual prefeito Cesar Souza Júnior (PSD), embora pudesse disputar à reeleição, optou por não ser candidato. Assim, quem desponta como favorito é o deputado estadual Gean Loureiro (PMDB). Sua principal adversária será a ex-prefeita Ângela Amin (PP), esposa do deputado federal e ex-governador Esperidião Amin (PP), que contará com o PSD em sua coligação.

O ex-secretário estadual do Planejamento Murilo Flores (PSB) e a deputada federal Ângela Albino (PCdoB), que terá o apoio do PT, também aparecem no tabuleiro. A tendência inicial aponta para vitória de Gean Loureiro (PMDB).

Em Blumenau, terceiro maior município de SC, o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) será candidato à reeleição e desponta como favorito. Seu adversário mais forte é o deputado estadual Jean Kuhlmann (PSD). Ivan Naatz (PDT), Arnaldo Zimmermann (PCdoB) e Valmor Schichet (PT) também concorrerão, mas não devem ameaçar o favoritismo do atual prefeito.

As eleições em Joinville, Florianópolis e Blumenau começam a esboçar o cenário político de 2018 no estado. O PMDB, mesmo após a morte do ex-governador e ex-senador Luiz Henrique da Silveira (LHS) no ano passado, demonstra porque é o partido mais forte. Os peemedebistas tem chances reais de vitória em Joinville e Florianópolis, além de integrarem a coligação de Napoleão Bernardes em Blumenau.

Ainda em relação ao PMDB, observa-se uma aproximação com o PSDB. Embora os dois partidos sejam adversários em Joinville, estão coligados em Florianópolis e Blumenau. Em caso de sucesso eleitoral da aliança entre peemedebistas e tucanos, um novo pacto político pode estar sendo construído visando 2018.

Além do senador Paulo Bauer (PSDB-SC) figurar como um potencial candidato a governador, há ainda três nomes do PMDB no tabuleiro: o atual vice-governador Eduardo Pinho Moreira, o deputado federal Mauro Mariani e o senador Dário Berger.

Atento a força do PMDB, o governador Raimundo Colombo (PSD), que aparece como um potencial candidato ao Senado em 2018, resolveu endossar a aliança do PSD com o PP em Florianópolis. Nos bastidores, comenta-se que Colombo avaliou que poderia ficar muito refém do PMDB caso este acumule muita força para 2018.

Aliás, não é por acaso que o PSD colocou candidaturas contra o PMDB e o PSDB em Joinville, integra a aliança com o PP contra PMDB e PSDB em Florianópolis, e também está no campo oposto de peemedebistas e tucanos em Blumenau.