Confira 10 frases ou momentos, da eleição de Eduardo Cunha como presidente da Câmara dos Deputados, até a votação que aprovou o parecer que poderá resultar na sua cassação, se passar em plenário na Câmara:

Eleição como presidente da Câmara

Nós assistimos uma tentativa de interferência do poder executivo, ou de parte dele, dentro da eleição do poder legislativo. Mas o parlamento, pela sua independência, ele sabe reagir. E ele reagiu no voto (Eduardo Cunha, discurso como presidente eleito da Câmara dos Deputados)

Eduardo Cunha foi eleito presidente da Câmara dos Deputados em 01 de Fevereiro de 2015.
Eduardo Cunha foi eleito presidente da Câmara dos Deputados em 01 de Fevereiro de 2015.

Acusado na operação Lava-Jato

Eu não sei o que eles querem comigo, mas a porta da minha casa está aberta. Vão à hora que quiser. Eu acordo às 6h. Que não cheguem antes das 6h pra não me acordar. (Eduardo Cunha, provocando a Polícia Federal em decorrência da Lava-Jato)

Em Julho de 2015, Júlio Camargo, delator da Lava-Jato, disse ter pago R$ 5 milhões em propina para Eduardo Cunha. Ele foi acusado por quebra de decoro, por ter mentido em depoimento que não tinha contas no exterior. A partir daí outras acusações surgiram, e a situação do deputado se complicou gradativamente.

Rompimento com o governo

Dois dias após ser acusado de recebimento de propina, Eduardo Cunha convocou uma coletiva de imprensa na qual rompeu com o governo de Dilma Rousseff, colocando-se como oposição. O Planalto reagiu em nota, afirmando que esperaria imparcialidade de Cunha com relação a sua atuação como presidente da Câmara.

Eu, a partir de hoje, me considero em rompimento pessoal com o governo. (Eduardo Cunha, em coletiva de imprensa)

Contas na Suíça

É tudo vingança do governo. Parece que o Executivo quer jogar sua crise no Congresso (Eduardo Cunha, se defendendo das acusações na Lava-Jato)

Devido a manobras diversas, houve seis adiamentos de sessões para discutir o processo contra Eduardo Cunha no conselho de ética. Cunha chegou a entrar com pedido no Supremo Tribunal Federal para troca de relator, que foi negado. O processo se arrastou por 6 meses, até a aprovação do parecer.

Impeachment

Em Dezembro de 2015, o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, acolheu o pedido de impeachment da oposição, elaborado pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e Janaína Conceição Paschoal. O processo resultou no afastamento da presidente Dilma em Abril de 2016, e segue em julgamento no Senado.

dilma triste

Cunha agiu por vingança (José Eduardo Cardozo, em sua linha de defesa da presidente afastada Dilma Rousseff, apresentada à Comissão de Impeachment)

House of Cunha

A matéria de março da revista Isto É, intitulada de “Aliados Incômodos”, traz uma comparação entre Eduardo Cunha, e o protagonista da série House of Cards, do Netflix. Na série, Frank é um congressista que se utiliza de todo e qualquer artifício para se manter no poder.

As artimanhas de Cunha e o seu profundo conhecimento do Congresso brasileiro fazem os fãs de “House of Cards” lembrarem do cruel protagonista Frank Underwood. (trecho da matéria da revista Isto É)

house-of-cunha

Afastamento

No início de Maio de 2016, por decisão do Supremo Tribunal Federal, Eduardo Cunha foi afastado como presidente da Câmara. O ministro do Supremo acolheu a liminar de Rodrigo Janot, procurador da República, com o argumento de que Cunha estava utilizando seus poderes políticos para interferir nas investigações da Lava-Jato.

Não tem um alfinete indicado nesse governo por Eduardo Cunha. Agora, se as pessoas que são meus correligionários, se as pessoas com quem eu tenho convivência ocupam postos, isso não quer dizer foi Eduardo Cunha quem indicou. E (eu) se indicasse, não teria nenhum delito nisso. Não estou suspenso no STF de falar com as pessoas ou de exercer a minha militância partidária. (Eduardo Cunha, em resposta ao deputado Alessandro Molon, da REDE/RJ)

Claudia Cruz

Eu perguntava se podia fazer aquisições de luxo, e ele autorizava. Nunca me interessei em perguntar qual a origem do dinheiro. (Claudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha, em depoimento prestado ao Ministério Público Federal)

Solenidades. Homenagens

Levando em conta extratos bancários e compras de luxo no exterior, a mulher de Eduardo CUnha, Claudia Cruz, se tornou ré da Operação Lava-Jato. Em 14 de Junho, o juíz de Curitiba, Augusto César Pancini Gonçalves, determinou também bloqueio de bens do casal, e quebra de sigilo telefônico de Eduardo Cunha.

Tia Eron

Eu não posso aqui absolver o representado nesta tarde. Eu não posso. Eu voto sim. (Tia Eron, deputada federal e voto mais aguardado na Comissão de Ética)

Outra mulher importante na vida de Eduardo Cunha, por ter sido voto decisivo na votação que resultou na aprovação do parecer que determina a cassação do mandato do deputado. Depois de ter faltado à primeira sessão, Tia Eron compareceu na segunda, e proferiu seu voto a favor. Confira o discurso feito por Tia Eron na votação.

Mais perto da cassação

Vou recorrer. (Eduardo Cunha, em nota, após a divulgação do resultado)

Após aprovação no Conselho de Ética por 11 a 9 votos, o processo segue para votação em plenário na Câmara, após o período reservado à defesa do deputado. A cassação só ocorrerá de fato, se 257 de 512 votos a favor forem computados. A expectativa é que isso ocorra num período de 15 a 20 dias.