Em reunião com os líderes dos partidos aliados no Senado, o presidente interino Michel Temer falou que deverá corrigir o déficit fiscal previsto pelo governo Dilma de R$ 96 bilhões para cerca de R$ 150 bilhões. Ele disse aos senadores que enviará a nova meta fiscal ao Congresso na próxima segunda-feira, dia 23. A ideia dos aliados é votar a atualização da meta no dia seguinte. No café da manhã, Temer reclamou da “herança maldita” deixada pelo governo Dilma, citando boicotes. (O Globo)

É prisão perpétua, afirma defesa de Dirceu após condenação a 23 anos

O advogado Roberto Podval disse nesta quarta-feira, 18, que ‘é prisão perpétua’ a pena imposta pelo juiz federal Sérgio Moro ao ex-ministro-chefe da Casa Civil (Governo Lula) José Dirceu de 23 anos e 3 meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa na Operação Lava-Jato. “Tem caráter de prisão perpétua”, reagiu Podval. (Estadão)

Reforma da Previdência só para quem entra no mercado é má solução, diz Meirelles

O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) considera uma “má solução” uma reforma da Previdência só para quem entra no mercado, diz que o governo avalia fazer cortes radicais no Orçamento e afirma que sua meta é reverter o crescimento da dívida pública num prazo de dois a quatro anos. (Folha)